PESQUISA ESTE SITE

Total de visualizações de página

PESSOAS ONLINE



14 fevereiro 2023

Carro invade farmácia na Grande Natal após acidente de trânsito


 Um carro se envolveu em um acidente e invadiu uma farmácia localizada no bairro Boa Esperança, em Parnamirim, na Grande Natal, na manhã desta terça-feira (14).

A vidraça na entrada do estabelecimento ficou destruída. Segundo o proprietário da farmácia, o caso aconteceu no fim da manhã.

O empresário ainda afirmou que, no momento do acidente, nenhum funcionário foi atingido. Embora os trabalhadores tenham costume de ficar perto da entrada, ele afirmou que todos estavam nos fundos da loja.

A passageira do veículo passou mal, disse que estava sentido dor na região lombar e foi socorrida pelo Samu. Levada ao Hospital Walfredo Gurgel, ela foi liberada logo em seguida.

Acidente

De acordo com as testemunhas, o acidente envolveu dois veículos em uma rotatória localizada na frente da farmácia.

Um dos carros não teria respeitado a preferência do outro e causou uma colisão. O motorista ainda perdeu o controle e atingiu a farmácia.

Agentes municipais foram ao local para registrar o acidente e ouvir as versões dos dois motoristas sobre o caso.

G1


Prefeitura de Parnamirim decide aterrar a 'Lagoa Azul' para evitar contaminação do lençol freático


 A Prefeitura de Parnamirim, na Grande Natal, começou a aterrar a lagoa de água límpida que surgiu durante a escavação para construção de uma estação de tratamento de esgoto em janeiro deste ano.

O afloramento da água de cor azul turquesa viralizou na internet, virou um ponto turístico na cidade e ficou conhecido como Lagoa Azul.

Segundo o município, a decisão de aterrar a área foi tomada nesta terça-feira (14), após reuniões com especialistas, e visa evitar a contaminação do lençol freático com o uso indevido da água. O trabalho de aterramento começou ainda durante a manhã.

Embora o banho no local fosse proibido, muitas pessoas vinham desobedecendo a norma, o que causou proliferação de bactérias na água, que chegou a mudar de cor, do tom azul para o verde. Análises da Companhia de Águas e Esgotos do RN também encontraram coliformes fecais.

Apesar do aterramento, a prefeitura afirmou que mantém os planos anunciados na semana passada para a área. O município decidiu transferir a estação de tratamento de local e elaborar um projeto de área de lazer para o entorno do largo.

Segundo a prefeitura, a ideia é voltar a escavar a lagoa quando a área de lazer que será construída tiver um mirante e proteção para evitar o uso indevido da água.


Decisão

Em nota, a prefeitura informou que foram considerados os posicionamentos da Caern, Igarn, setor de Geologia da UFRN e Idema.

"De acordo com os órgãos com expertise para a análise da água e do solo, a decisão foi tomada levando em consideração que, depois da mudança de coloração, de azul para verde, e da análise em laboratório, a água apresentou considerável contaminação, o que coloca em risco a integridade do lençol freático", informou o município.

"Além da questão ambiental, a área é um canteiro de obras, portanto o acesso não é permitido, muito menos o banho na lâmina d'água. Mesmo com o isolamento da área e os constantes avisos, alguns curiosos ainda insistem em adentrar ao local, o que é considerado um risco", ressaltou o municípip.

A prefeitura ainda considerou que o aterramento também vai garantir a integridade da Avenida João Paulo II, que margeia o local.

G1


Três pessoas são presas em operação da Polícia Civil que investiga triplo homicídio no Seridó potiguar


 Três pessoas foram presas em flagrante por porte de arma e munição durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (14) em Currais Novos, no Seridó potiguar.

Segundo a delegacia do município, as prisões ocorreram dentro da Operação Terceiro Tempo, que investiga um triplo homicídio que aconteceu no dia 7 de janeiro, em um campo de futebol no município e uma facção criminosa que estaria atuando no município.

Um dos suspeitos presos em flagrante também tinha um mandado de prisão expedido pela Justiça, cumprido pelos policiais.

A polícia ainda não detalhou o suposto envolvimento dos três presos com o triplo homicídio.

Segundo o delegado Paulo Ferreira, a suspeita é de que os autores do triplo homicídio tinham uma das vítimas como alvo principal, cuja morte tinha sido decretada pela facção criminosa.

Ainda de acordo com ele, o mandado de prisão é temporário, de 30 dias, e a polícia buscará reunir mais evidências para definir a autoria e motivação do crime dentro do prazo.

Durante as diligências, os policiais apreenderam armas de fogo, munições, aparelhos celulares, tablets, notebook e R$ 8 mil.

G1


Operação cumpre mandados em oito estados e DF contra grupo suspeito de lavar dinheiro do tráfico de drogas com fazendas, rebanhos e igrejas


 Uma operação deflagrada nesta terça-feira (14) pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) cumpriu sete mandados de prisão e outros 43 de busca e apreensão contra um grupo suspeito de lavar dinheiro do tráfico de drogas com compra de imóveis, fazendas, rebanhos e até igrejas.

A suspeita é de que mais de R$ 23 milhões tenham sido movimentados pelos criminosos, que seriam ligados a uma das principais facções criminosas do país.

A operação Plata cumpriu os mandados no Rio Grande do Norte, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Bahia, Ceará e Paraíba, e ainda no Distrito Federal.

De acordo com o MP, o esquema é liderado por um homem da região Seridó potiguar, identificado como Valdeci Alves dos Santos, também conhecido como Colorido. Ele é apontado pelos investigadores como o segundo maior chefe de uma facção criminosa que surgiu nos presídios paulistas e que tem atuação em todo o Brasil e em países vizinhos.

O esquema de lavagem de dinheiro já duraria mais de duas décadas, conforme o MP. Valdeci foi condenado pela Justiça de São Paulo e atualmente está preso na Penitenciária Federal de Brasília, onde foi cumprido novo mandado de prisão nesta terça-feira (14).

As investigações que culminaram na deflagração da operação Plata começaram em 2019, segundo o MP. Para os investigadores, o lucro dos criminosos com o tráfico era "lavado" - tornado com aparência de legal - com a compra de imóveis, fazendas, automóveis, abertura de mercados e até com o uso de igrejas.


No Rio Grande do Norte, Valdeci teria como braço direito um irmão, que também já foi condenado pela Justiça por tráfico de drogas. Segundo o MP, esse irmão se identifica como pastor e foi preso em 2019 em São Paulo com documento falso. Ele estava cumprindo a pena em regime semiaberto.

Segundo apurado pelo MP, ele e a mulher abriram pelo menos sete igrejas evangélicas. A operação cumpriu mandados de busca e apreensão em algumas dessas igrejas e prendeu o casal.

Laranjas

As investigações do MPRN apontam que os irmãos ocultaram e dissimularam a origem dos recursos por meio do uso de “laranjas” em várias regiões do país. O dinheiro era lavado com a compra de bens e animais em nome dessas pessoas - a maioria irmãos, filhos, cunhados e sobrinhos deles.

Além dos dois irmãos, a operação Plata cumpre mandados de prisão contra outras cinco pessoas, inclusive uma pessoa de confiança que atuava como “tesoureiro” do grupo criminoso no Rio Grande do Norte. Mais de 20 alvos são investigados.

A Justiça determinou o bloqueio e indisponibilidade de bens até o limite de R$ 23.417.243,37 relacionados a 28 contas bancárias dos suspeitos.

Além do bloqueio de contas bancárias, a Justiça também determinou o bloqueio de bens e imóveis, a indisponibilidade de veículos e a proibição da venda de rebanhos bovinos.

Ainda houve a retenção do passaporte de um dos filhos de Valdeci. Oito pessoas passarão a ter monitoramento eletrônico por meio de tornozeleira.

Cumprimento de mandados

Os mandados de prisão e de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades potiguares de Natal, Jardim de Piranhas, Parnamirim, Caicó, Assu e Messias Targino.

Houve ainda cumprimento de mandados nas cidades paulistas de São Paulo, Araçatuba, Itu, Sorocaba, Tremembé, Votorantim e Araçoiaba da Serra; em Brasília, Fortaleza, Balneário Camboriú/SC, Picuí/PB, Espinosa/MG e em Serra do Ramalho e Urandi, ambas na Bahia.

Todo o material apreendido será analisado pelo MPRN para apurar se há envolvimento de outras pessoas nos crimes. Valdeci dos Santos permanecerá preso na Penitenciária Federal de Brasília.

Os demais presos na operação Plata foram encaminhados ao sistema carcerário potiguar, onde ficarão à disposição da Justiça.

Apoio

Segundo o MP, a ação teve o apoio da Polícia Militar do RN e dos Ministérios Públicos de cada estado onde houve cumprimento de mandados, além do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Ao todo, participaram do cumprimento dos mandados 48 promotores de Justiça, 56 servidores e ainda 248 policiais.

G1


Enfermeiros e técnicos fazem paralisação de 24 horas no RN pela implantação do piso nacional da categoria


 Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem fazem uma paralisação de 24 horas nos serviços em unidades de saúde do Rio Grande do Norte, nesta terça-feira (14). De acordo com a categoria, a medida visa cobrar a implantação do piso nacional da enfermagem.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sindsaúde), é mantido nas unidades o percentual de 30% da mão de obra. Além disso, os atendimentos de urgência e emergência continuam ocorrendo, segundo a entidade.

O Sindicato dos Enfermeiros do Rio Grande do Norte (Sindern) informou que a paralisação nesta terça-feira (14) é nacional e visa a implantação do piso salarial da categoria.

Segundo o presidente do sindicato, Luciano Cavalcanti, o estado tem cerca de 46 mil profissionais de enfermagem, considerando enfermeiros, técnicos e auxiliares. Somente enfermeiros, são 16 mil.

Ainda de acordo com ele, há um indicativo de greve para o dia 10 de março, caso uma solução não seja apresentada.

Ainda de acordo com o representante sindical, uma medida provisória é discutida em Brasília para definir a situação do piso salarial da categoria.

A lei aprovada e sancionada em agosto do ano passado foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal em setembro até que sejam apontados os impactos da medida nos orçamentos dos estados e municípios e na prestação dos serviços.

O texto do projeto, aprovado pela Câmara e pelo Senado, fixou em R$ 4.750 o piso nacional de enfermeiros dos setores público e privado - valor que serve de referência para o cálculo do mínimo salarial de técnicos de enfermagem (70%), auxiliares de enfermagem (50%) e parteiras (50%).

Enfermeiros: R$ 4.750

Técnicos de enfermagem: R$ 3.325

Auxiliares de enfermagem: R$ 2.375

Parteiras: R$ 2.375

O g1 procurou a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte para questionar os impactos da paralisação nos serviços de saúde pública, mas não recebeu posicionamento até a última atualização desta matéria.

G1