PESQUISA ESTE SITE

Total de visualizações de página

PESSOAS ONLINE



06 maio 2023

PM apreende 25 kg de crack e duas pistolas em operação na Grande Natal; suspeito morre

REPORTAGEM

Uma operação policial terminou com a apreensão de 25 kg de crack e um suspeito morto em Extremoz, na Grande Natal, na tarde de sexta-feira (5). Duas pistolas também foram apreendidas.

A vítima foi identificada como Jefferson Hugo Matias de Lima, de 28 anos, conhecido como "Jeffinho do Sarney", foragido da Justiça por homicídio e suspeito de liderar uma facção criminosa do Loteamento José Sarney, na Zona Norte de Natal.

Denúncias anônimas levaram policiais da Força Tática do 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM) ao local onde a grande quantidade de droga estava guardada e o criminoso se escondia, no loteamento Portal do Sol, em Extremoz.

Durante a ação, houve confronto entre o suspeito e a polícia. O homem foi atingido, chegou a ser socorrido no Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos.

Além dos 25 kg de crack, foram apreendidas duas pistolas - uma delas pertencente à Polícia Civil -, 13 munições e o carro do suspeito. A outra pistola havia sido roubada de um policial militar aposentado que foi assassinado em um parque eólico de São Miguel do Gostoso.

Todo o material apreendido foi apresentado na Delegacia de Plantão da Polícia Civil na Zona Norte de Natal.

G1/RN

Homem é assassinado a tiros em rodovia na região Oeste do RN

REPORTAGEM


Um homem foi morto a tiros no fim da manhã deste sábado (6), na RN-015, entre Mossoró e Baraúna. Ele se deslocava de bicicleta pela rodovia quando foi interceptado por um carro nas imediações da Fazenda São João, na zona rural de Mossoró. A vítima foi atingida por pelo menos dois tiros de escopeta calibre 12, de acordo com a Polícia Civil.

Ainda não se sabe quantos criminosos participaram da ação, nem a motivação do crime.

Familiares da vítima revelaram aos policiais que ele havia retornado a Mossoró há três meses após cumprir pena de cinco anos de prisão, em um presídio de Pernambuco. Com a vítima, a polícia também encontrou drogas.

O caso será encaminhado à Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) de Mossoró.

G1/RN


Morre mulher que teve 95% do corpo queimado no interior do RN; marido dela está preso

REPORTAGEM

A mulher que teve 95% do corpo queimado com gasolina e fogo no município de Campo Grande, no interior do Rio Grande do Norte, morreu após cerca de uma semana internada no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Maria da Conceição da Silva tinha 49 anos. A informação foi confirmada pela assessoria da unidade de saúde e pela sobrinda da vítima, Francisca Alves.

O principal suspeito de ter ateado fogo nela é o marido, que se entregou à polícia na quarta-feira (3) e foi preso. Ele se manteve em silêncio e não prestou depoimento.

Por conta da morte da mulher, ele - que tem 65 anos - será indiciado por feminicídio e não mais por tentativa de feminicídio, segundo a Polícia Civil. A casa onde os dois moravam também foi incendiada.

A sobrinha Francisca Alves foi avisada pelo hospital na tarde desta sexta. Ela vai viajar para Mossoró, onde a tia estava internada, e vai providenciar o enterro, que ocorrerá na cidade de Messias Targino.

"A gente tinha um sentimento de esperança [dela sobreviver]...Foi uma coisa muito cruel. A gente está devastado. Ela não merecia", lamentou Francisca.

Na última segunda-feira (1º), o delegado responsável pelo caso, Gabriel Napoli, disse que uma testemunha confirmou que o homem teria ateado fogo na vítima.


Na residência onde o caso aconteceu, os investigadores encontraram uma garrafa vazia com vestígios de material inflamável. A equipe do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) colheu objetos para investigação.

O caso
A mulher foi internada no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, no dia 28 de abril. Após ter o corpo queimado, a própria mulher teria ligado para o hospital de Campo Grande e foi encontrada próximo a um açude, no Sítio Maravilha. A casa onde morava foi tomada pelo fogo.

Segundo funcionários do hospital Tarcísio Maia, ao dar entrada na unidade, a vítima relatou aos profissionais que foi atacada com gasolina e fogo pelo companheiro dela.

No entanto, enteadas da mulher deram outra versão e acreditam que um curto-circuito provocou uma explosão, por causa do combustível que havia armazenado na casa da vítima para ligar um motor.

Uma testemunha foi ouvida pelo delegado, mas "algumas informações não podem ser divulgadas porque as diligências estão em curso, para não atrapalhar as investigações".

G1/RN