PESQUISA ESTE SITE

Total de visualizações de página

PESSOAS ONLINE



16 março 2023

Governo do RN cria gabinete de gestão de crise com forças de segurança estadual e federal para combater ataques criminosos


 O governo do Rio Grande do Norte criou nesta quinta-feira (16) um gabinete de gestão de crise para combater os ataques criminosos que ocorrem no Rio Grande do Norte desde terça-feira (14). Pelo menos 38 cidades já foram alvo das ações, que são orquestradas por uma facção criminosa no estado, segundo a polícia.


O gabinete de gestão de crise reúne insituições de segurança estaduais e federais, de acordo com o governo do RN.


"Adicionado a esse gabinete, também está instituído um núcleo técnico operacional com a presença de representantes dessas demais instituições para, sob o comando do governo do estado, intensificar - porque é isso o que nós vamos fazer mais ainda - as ações no combate, com todo vigor, à violência que infelizmente ainda se encontra instalada no Rio Grande do Norte", disse a governadora Fátima Bezerra em coletiva nesta quinta-feira (16).

O Rio Grande do Norte entrou nesta quinta-feira (16) no seu terceiro dia sob ataques. Criminosos têm queimado e atirado contra comércios, prédios públicos, bases da PM e veículos (veja detalhes mais abaixo).


A governadora esteve reunida na manhã desta quinta com respresentantes dos poderes legislativo e judiciário do RN para tomada de medidas no combate à criminalidade. Fátima Bezerra disse que a situação do estado segue como "preocupante" e confirmou a solicitação e a chegada de mais agentes da Força Nacional.


"Nós precisamos de mais policiais aqui para se somar ao nosso efetivo estadual. E o ministro [da Justiça, Flávio Dino] de pronto nos atendeu. Está vindo mais integrantes da Força Nacional. Isso se faz necessário para que nós possamos ter o aparato de forma ostensiva", disse.


Segundo ela, os 90 que já haviam sido prometidos no início da semana chegam nesta sexta-feira (17) - 100 chegaram na quarta. Ela também confirmou o reforço de 30 policiais militares do Ceará para atuação em Mossoró e também da Paraíba, outro estado vizinho.

Ela confirmou ainda que o secretário nacional de Segurança Pública, Tadeu Alencar, chega nesta quinta ao Rio Grande do Norte.


Terceiro dia de ataques no RN

O Rio Grande do Norte teve a terceira noite e madrugada de violência com ataques na capital, Natal, e pelo menos outras oito cidades nesta quinta-feira (16). As ações criminosas são organizadas por uma facção que tem queimado prédios públicos, comércios e veículos, segundo a polícia.


Os ataques ocorrem mesmo após a chegada de 100 homens da Força Nacional, que reforçam a segurança do estado.


Desde a terça-feira (14) até às 6h30 desta quinta-feira (16), a polícia prendeu 57 suspeitos e apreendeu 15 armas, 46 artefatos explosivos e 10 galões com combustíveis. Os ataques já foram registrados em 38 cidades.

Impactos

A onda de violência está impactando serviços públicos, como o transporte. As linhas urbanas da capital foram recolhidas logo após um ataque a um veículo no início da manhã desta quinta, no bairro Guarapes.


"Para permitir que a população possa realizar os deslocamentos necessários, a STTU está autorizando que os táxis, os veículos do transporte escolar e os veículos de fretamento turístico realizem lotação até que a operação dos ônibus retorne a normalidade", informou a prefeitura.


Na rodoviária de Natal, a maioria das linhas intermunicipais não funcionam nesta quinta (16). A paralisação de viagens ocorreu após um microônibus da Jardinense ter sido queimado a caminho da garagem, na Zona Oeste de Natal.


As linhas de trem também foram suspensas pela manhã, segundo a Companhia de Trens Urbanos (CBTU), que atende a região metropolitana de Natal.


Ainda na capital, a prefeitura suspendeu coleta de lixo e atendimento em unidades básicas de saúde e em escolas da rede municipal desde a quarta-feira (15).


Em Mossoró, município que também foi alvo de ataque, o transporte público está suspenso desde a terça-feira. Universidades suspenderam as aulas na terça-feira após a sucessão de ataques.

G1/RN


Bandidos assaltam turistas em dois pontos da praia de Ponta Negra; quiosques e comércio do bairro fecham as portas


 Bandidos realizaram dois assaltos na Praia de Ponta Negra, um dos principais cartões-postais de Natal, na manhã desta quinta-feira (16). A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Polícia Militar.


Por conta dos crimes, proprietários dos quiosques e do comércio da região, assustados, fecharam as portas mais cedo. Alguns precisaram, inclusive, pedir a saída dos clientes dos estabelecimentos para conseguir encerrar as atividades.

No início da tarde, muitos quiosques e pontos na orla de Ponta Negra, nas proximidades do Morro do Careca, já estavam fechados, assim como comércios na Vila de Ponta Negra.


Um supermercado em Ponta Negra emitiu um comunicado em que anunciava o fechamento no início da tarde "para a segurança de todos os nossos clientes e colaboradores".


A PM disse que as ocorrências ainda não podem ser associadas aos ataques que têm ocorrido no Rio Grande do Norte desde terça-feira (14) e que já chegaram a pelo menos 38 cidades do estado (entenda mais abaixo). Criminosos têm queimado e atirado contra comércios, prédios públicos, bases da PM e veículos.


Os assaltos

De acordo com a PM, um dos assaltos em Ponta Negra aconteceu no fim da manhã desta quinta nas proximidades do Morro do Careca e os criminosos levaram pertences de um grupo de turistas. Os bandidos teriam saído de trás do Morro do Careca e surpreenderam as vítimas.


Pessoas que estavam nas proximidades relataram que o grupo criminoso realizou um arrastão e disseram ter ouvido, por volta das 13h30, muitos tiros na região.


Após o crime, policiais militares do 5⁰ Batalhão da Polícia Militar e da Polícia Ambiental se deslocaram até o Morro do Careca e realizaram diligências. O helicóptero Potiguar 01, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), também sobrevoou a área no início da tarde.


O outro assalto foi registrado próximo a um hotel, que também dá acesso ao calçadão de Ponta Negra, e que fica cerca de 2 quilômetros distante do Morro do Careca.


Terceiro dia de ataques no RN

O Rio Grande do Norte teve a terceira noite e madrugada de violência com ataques na capital, Natal, e pelo menos outras oito cidades nesta quinta-feira (16). As ações criminosas são organizadas por uma facção que tem queimado prédios públicos, comércios e veículos, segundo a polícia.


Os ataques ocorrem mesmo após a chegada de 100 homens da Força Nacional, que reforçam a segurança do estado.


Desde a terça-feira (15) até às 6h30 desta quinta-feira (16), a polícia prendeu 57 suspeitos e apreendeu 15 armas, 46 artefatos explosivos e 10 galões com combustíveis. Os ataques já foram registrados em 38 cidades.


Impactos

A onda de violência está impactando serviços públicos, como o transporte. As linhas urbanas da capital foram recolhidas logo após um ataque a um veículo no início da manhã desta quinta, no bairro Guarapes.


"Para permitir que a população possa realizar os deslocamentos necessários, a STTU está autorizando que os táxis, os veículos do transporte escolar e os veículos de fretamento turístico realizem lotação até que a operação dos ônibus retorne a normalidade", informou a prefeitura.


Na rodoviária de Natal, a maioria das linhas intermunicipais não funcionam nesta quinta (16). A paralisação de viagens ocorreu após um microônibus da Jardinense ter sido queimado a caminho da garagem, na Zona Oeste de Natal.


As linhas de trem também foram suspensas pela manhã, segundo a Companhia de Trens Urbanos (CBTU), que atende a região metropolitana de Natal.


Ainda na capital, a prefeitura suspendeu coleta de lixo e atendimento em unidades básicas de saúde e em escolas da rede municipal desde a quarta-feira (15).


Em Mossoró, município que também foi alvo de ataque, o transporte público está suspenso desde a terça-feira. Universidades suspenderam as aulas na terça-feira após a sucessão de ataques.

G1/RN

Após governo reduzir juros do consignado para aposentados do INSS, bancos anunciam suspensão da modalidade


 Bradesco, Itaú, Pagbank, Daycoval, PAN e outras instituições financeiras anunciaram a suspensão das linhas de crédito consignado para aposentados do INSS. A ação ocorre após de o Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) reduzir as taxas máximas de juros dessa modalidade de 2,14% para 1,70%.


Os bancos afirmam, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que não têm condições de pagarem os custos de captação de clientes com as novas taxas determinadas pelo órgão ligado ao Ministério da Previdência.


89% do consignado de aposentados do INSS é concedido por bancos privados. Caixa e Banco do Brasil atuam em 11% e já cobravam taxas acima dos 1,70% definidos como teto na última segunda-feira (13).


Segundo informou o blog, em parceria com Julia Duailibi, o Palácio do Planalto viu a decisão do CNPS como mais uma medida tomada sem passar pelo núcleo do governo. Na terça-feira (14), o presidente Lula repreendeu ministros e integrantes do governo que tomam decisões sem consultar a Casa Civil.


O Ministério da Fazenda alertou a Previdência Social, antes da reunião de segunda, de que a decisão iria ser um tiro no pé: ao invés de ampliar a oferta de crédito, iria reduzir as linhas do consignado.


Segundo bancos ouvidos pelo blog, o custo de captação de clientes é maior em especial no interior do país. Há uma norma do Banco Central que proíbe que bancos ofereçam linhas de crédito que sejam deficitárias.


O que dizem os bancos

O Daycoval diz que, mediante a aprovação do novo teto, decidiu "concentrar esforços para a operação de empréstimo consignado para funcionários públicos" e suspender temporariamente as operações do produto de crédito consignado do INSS por não serem "economicamente viáveis".


O banco PAN diz apenas que "em função da redução do teto de juros aprovada pelo Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS), suspendeu temporariamente novas operações consignadas do INSS de empréstimo, cartão e cartão benefício".


O Itaú Unibanco confirmou que suspendeu a modalidade. O Pagbank foi procurado pelo g1, mas ainda não respondeu.


G1/RN

Dnit interdita parte da BR-304 em Mossoró a partir desta sexta-feira (17)


 O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) anunciou uma interdição parcial da BR-304 a partir desta sexta-feira (17) até o final de março, em Mossoró, no Oeste potiguar. A interrupção acontece no km 35, na pista interna da rotatória do hotel Thermas.


O DNIT informou que o tráfego no trecho será desviado para a alça executada no canteiro e para os viadutos dos bairros da Abolição e Santa Delmira.


Ainda de acordo com o órgão, a interdição é necessária para que as equipes do departamento realizem serviços de recuperação da pista interna da rotatória. "O trecho estará devidamente sinalizado, alertando para a interdição", informou em nota.

G1/RN

Correios e cartórios eleitorais mudam horários de atendimento por conta de ataques criminosos no RN


 Os Correios e os cartórios eleitorais mudaram os horários e as formas de atendimento ao público nesta quinta (16) e sexta-feira (17). O motivo são os ataques criminosos ocorridos em pelo menos 38 cidades do Rio Grande do Norte desde terça-feira (14).


As agências dos Correios vão operar em horário reduzido em todo o estado, com atendimento ao público das 8h às 14h. A previsão é que as unidades que atendem nos fins de semana funcionem em horário normal (das 8h30 às 12h) no próximo sábado (18).


Em nota, a estatal disse que nos últimos dias adotou "uma série de medidas que visam conciliar a continuidade da prestação de seus essenciais serviços e a segurança de clientes e empregados, tais como flexibilização de horários de atendimento e de distribuição de objetos, além da adoção de prazos de exceção".


Já o Tribunal Regional Eleitoral comunicou que, "em razão dos atos de violência", os cartórios eleitorais do Estado não terão atendimento presencial ao público na quinta (16) e sexta (17). O comunicado foi feito pela Corregedoria Regional Eleitoral do RN, através do desembargador Expedito Ferreira.


Haverá expediente nos cartórios e os eleitores que necessitarem de algum serviço podem entrar em contato a sua zona eleitoral através dos telefones e contatos de WhatsApp que estão disponíveis no site do TRE (clique AQUI para ver).

Terceiro dia de ataques no RN

O Rio Grande do Norte teve a terceira noite e madrugada de violência com ataques na capital, Natal, e pelo menos outras oito cidades nesta quinta-feira (16). As ações criminosas são organizadas por uma facção que tem queimado prédios públicos, comércios e veículos, segundo a polícia.


Os ataques ocorrem mesmo após a chegada de 100 homens da Força Nacional, que reforçam a segurança do estado.


Desde a terça-feira (14) até às 6h30 desta quinta-feira (16), a polícia prendeu 57 suspeitos e apreendeu 15 armas, 46 artefatos explosivos e 10 galões com combustíveis. Os ataques já foram registrados em 38 cidades.

Impactos

A onda de violência está impactando serviços públicos, como o transporte. As linhas urbanas da capital foram recolhidas logo após um ataque a um veículo no início da manhã desta quinta, no bairro Guarapes.


"Para permitir que a população possa realizar os deslocamentos necessários, a STTU está autorizando que os táxis, os veículos do transporte escolar e os veículos de fretamento turístico realizem lotação até que a operação dos ônibus retorne a normalidade", informou a prefeitura.


Na rodoviária de Natal, a maioria das linhas intermunicipais não funcionam nesta quinta (16). A paralisação de viagens ocorreu após um microônibus da Jardinense ter sido queimado a caminho da garagem, na Zona Oeste de Natal.


As linhas de trem também foram suspensas pela manhã, segundo a Companhia de Trens Urbanos (CBTU), que atende a região metropolitana de Natal.


Ainda na capital, a prefeitura suspendeu coleta de lixo e atendimento em unidades básicas de saúde e em escolas da rede municipal desde a quarta-feira (15).


Em Mossoró, município que também foi alvo de ataque, o transporte público está suspenso desde a terça-feira. Universidades suspenderam as aulas na terça-feira após a sucessão de ataques.




Urgente: MST invade terra em Serra do Mel. Policia militar e civil do destacamento SM é acionada para conter o movimento dos sem terras em Serra do Mel. Os cidadãos invadiram o lote mais conhecido como “LOTE DA CC”.


 A Informação é blog Jacó costa, dão conta de que o MST invadiu terra em serra do mel, município da região oeste potiguar.

 Integrantes do Movimento sem terra, invadiram uma propriedade, o lote mais conhecido ''LOTE DA CC''


A polícia civil e militar, foram acionadas para o local.....




Frentista morre vítima de acidente de trânsito na BR-304

 

Um acidente de trânsito ocorrido na BR 304, deixa uma pessoa morte no local. O sinistro aconteceu por volta das 11h00min desta quarta feira 15 de março de 2023, nas proximidades do Terminal Rodoviário de passageiros, no Bairro Ouro Negro em Mossoró no Rio Grande do Norte.


De acordo com a Polícia Rodoviária, a vítima foi o frentista Antônio Marcos dos Santos com 53 anos. Ele teria acabado de sair do trabalho em sua motoneta, e ao entrar na rodovia foi colhido violentamente por um carro tipo Pajero de cor branca.


O frentista que trabalhava no Posto Olinda da BR, morreu na hora. O motorista do veículo atropelador permaneceu no local e acionou a PRF e o SAMU. Testemunhas relataram que o frentista ao entrar na rodovia, tentou passar para outra faixa, quando foi atropelado. 

Suspeito de comandar ataques no RN dentro do presídio de salvador, é transferido para o presídio de segurança máxima

 

Um homem suspeito de comandar ataques violentos no Rio Grande do Norte de dentro do presídio de Salvador foi transferido, na madrugada desta quinta-feira (16), para uma unidade de segurança máxima. A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap).

O suspeito foi identificado como Judson Bezerra Araújo Batista. O nome da unidade de segurança máxima não foi divulgado por questão de segurança.

Além de Judson Bezerra Araújo Batista, foram identificados mais três internos suspeitos de fazer parte do esquema criminoso. No entanto, eles não foram transferidos do presídio.

De acordo com a Seap, na cela foram encontrados escondidos, dentro do chuveiro, itens usados na comunicação necessária para comandar os crimes: dois celulares, dois fones de ouvido e um carregador. G1RN



Homem é morto a tiros no município de campo grande no oeste do RN

 Um crime de homicídio aconteceu ainda na noite de quarta-feira 15 de Março de 2023, no bairro IPE, cidade de Campo Grande, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Segundo informações, Ubirajara, chegava em casa, e dois homens fortemente armados de moto, já o esperavam para cometerem o crime.


A vítima entrou dentro de casa e foi executada com vários tiros dentro do quarto e não esboçou nenhuma reação no momento da execução. Segundo populares, a vítima era muito querida no município e a motivação do crime, é alvo investigatório por parte da polícia civil. Por Jalisson Ferreira 



Dupla suspeita de arrombamento em loja de roupas no Centro de Mossoró é presa pela Guarda Civil Municipal

 

Dois homens suspeitos de arrombamento em uma loja no Centro de Mossoró, no Rio Grande do Norte, foram presos na madrugada de quarta-feira, 15 de março de 2023, pela Guarda Civul Municipal.


Daniel Sousa Nascimento de 36 anos e Afonso Cesar Targino de Souza de 40 anos teriam arrombado uma loja de roupas na Rua Coronel Gergel no Centro da cidade.


Durante um patrulhamento ostensivo, a equipe da GCM conseguiu localizar os suspeitos e recuperar o material que havia sido furtado do estabelecimento comercial. Após serem presos em flagrante, os dois foram conduzidos à Delegacia de Plantão para os procedimentos cabíveis.


Daniel Sousa e Afonso Cesar foram indiciados criminalmente por furto qualificado (artigo 155), sem direito a fiança. A dupla passou pelo ITEP, onde foi submetida a exame de corpo de delito e em seguida entregue no Sistema Prisional onde ficará a disposição da justiça.


Fim da linha 



URGENTE: criminosos atearam fogo no CRAS da cidade de São Rafael


Criminosos atearam fogo na madrugada desta quinta-feira (16) de março, no centro de referência da assistência social no município de São Rafael, localizada na região do vale do Açú no Rio Grande do Norte.

Em contato com a nossa reportagem, o prefeito do município, Reno Marinho, disse que o atentado, aconteceu na madrugada de hoje.


Polícia Civil suspeita de sete líderes coordenando ataques no Estado



 Pelo menos sete líderes da facção Sindicato do Crime que estão em liberdade podem estar por trás da coordenação dos ataques que assolam o Rio Grande do Norte entre o fim da segunda-feira (13) e esta quarta-feira (15). É o que apontam as investigações iniciais da Polícia Civil, que apura as ocorrências em Natal e em outras cidades do RN. Um desses líderes foi morto na madrugada desta quarta na Paraíba, após troca de tiros com policiais que foram prendê-lo numa operação integrada entre a Polícia Civil do RN e da PB.

“Já temos outros elementos que estamos identificando e localizando todos esses integrantes para prendê-los de forma integrada com outros órgãos de segurança. Temos um número aproximado de sete nomes em liberdade obedecendo ordens do sistema prisional. Todos nós sabemos que essa rebelião aqui é em decorrência da rigidez do sistema, atuação da polícia como um todo, então de alguma forma eles estão se rebelando e praticando esses crimes aqui na rua. Estamos empenhados na busca e localização desses elementos para prendê-los”, aponta o delegado Luciano Augusto, diretor-adjunto da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor). 


Segundo o delegado, um dos líderes identificados foi José Wilson da Silva Filho, 29 anos, o “Argentino”, que segundo a Polícia Civil, estava escondido no bairro Paratibe, em João Pessoa. Ele era suspeito de fornecer armas, drogas e logística para lideranças da rua da facção potiguar, e já era monitorado pela polícia do RN há um ano. José Wilson era da comunidade Mãe Luiza, em Natal, e morou em Campina Grande por alguns meses. Ele estaria em João Pessoa há cerca de uma semana.


“Ele era foragido do estado da Paraíba. A participação dele era no sentido de fornecer a logística, empréstimo de armamento, dinheiro, organizar e recrutar pessoas para que os ataques acontecessem. Em nenhum momento identificamos ele aqui no RN, mas de forma remota ele passava as ordens para os ataques aqui”, disse.


Segundo informações da polícia paraibana, a investigação identificou o esconderijo do criminoso e armou uma operação para capturá-lo. Segundo a polícia, o homem foi cercado por equipes da Paraíba e do Rio Grande do Norte e reagiu à abordagem, atirando contra os policiais, que revidaram os disparos. Foi apreendido com ele uma pistola austríaca e um veículo que era utilizado para transportar armamentos para dar suporte aos membros da facção no Rio Grande do Norte. 


“Essa investigação foi iniciada tão logo a Deicor tomou conhecimento dos ataques. Instauramos um inquérito para apurar crimes de organização criminosa e até crimes de terrorismo e a partir daí começamos a identificar autores que estariam planejando, financiando e praticando os crimes e fornecendo as logísticas para que esses ataques acontecessem”, explica.


Esse é o segundo nome publicizado pelas forças de segurança do RN responsáveis por coordenar e ordenar os ataques no Rio Grande do Norte. Na última terça-feira (14), José Kempes de Araújo foi transferido do Complexo de Alcaçuz para uma unidade do Sistema Penitenciário Federal. 


Pedidos de regalias como TV, visita íntima e outras demandas em unidades prisionais do Rio Grande do Norte e retaliações a operações contra lideranças de facções criminosas podem estar entre as razões que motivaram uma série de ataques que aterrorizam o Estado desde madrugada da terça-feira (15). É o que apurou a TRIBUNA DO NORTE com fontes do Ministério Público e forças de segurança ligadas à Inteligência do Estado.


Segundo investigações, os “decretos” para ataques a ônibus, bancos e cidades potiguares partiram de dentro do Complexo de Alcaçuz. 


Transferências


Lideranças de facções criminosas que estão custodiadas nas prisões do Rio Grande do Norte serão transferidos para unidades federais, segundo confirmou o secretário Helton Edi Xavier, titular da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap).


“Já fizemos uma transferência na terça e faremos quantas forem necessárias para retomarmos a realidade. Será de acordo com a necessidade. Claro que isso demora, há um trâmite, protocolo, mas provavelmente haverá sim outras transferências”, aponta o secretário.


O RN receberá nos próximos dias outros 90 agentes da força de cooperação do sistema penitenciário, segundo o secretário Helton Edi Xavier. Eles se juntarão aos 190 policiais da Força Nacional que foram encaminhados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. 


Segundo fontes do Ministério Público ligadas às investigações, as transferências para presídios federais têm acontecido com certa frequência no Rio Grande do Norte. De julho de 2021 até os dias atuais, foram solicitadas oito transferências de lideranças de organizações criminosas, de diferentes facções e por motivos diversos.



Mesmo com reforço na segurança, Estado sofre com 2º dia de ataques


 Apesar da governadora Fátima Bezerra (PT) anunciar reforço na segurança para tentar conter a onda de violência, os ataques não cessaram no Estado. Na tarde de quarta-feira (15), após a chefe do Executivo divulgar o incremento de 100 homens da Força Nacional no efetivo do Rio Grande do Norte, dois caminhões da Neoenergia Cosern foram incendiados nas cidades de Macaíba e Parnamirim, ambas na Grande Natal. Além disso, um microônibus foi incendiado nas Quintas e outro na comunidade Jardim América, na zona Oeste. Um carro também foi incendiado no bairro do Golandim, em São Gonçalo do Amarante. Um adolescente foi morto a tiros após tentar incendiar um outro veículo também em Parnamirim.


Mesmo com o reforço dos agentes federais, o transporte público da capital não foi restabelecido integralmente. A frota circulou de maneira reduzida com apenas 47 veículos, o que corresponde a menos de 20% da frota, e 11 linhas. Os ônibus retornaram, mas circularam somente por quatro horas, das 15h às 19h. Um micro-ônibus da empresa Jardinense foi incendiado no início da noite de quarta (15), na comunidade Jardim América, entre os bairros de Felipe Camarão e Cidade Nova, na zona Oeste da capital. Até o fechamento desta edição, foram registrados cinco ataques no Estado após o reforço na segurança do Estado.


Fátima Bezerra chegou a dizer em entrevista coletiva que as ações dos criminosos tiveram “uma redução de 60%” e que a perspectiva é de que os ataques cessem com o emprego da Força Nacional no Estado. Além disso, Fátima declarou que está atuando em parceria com os estados da Paraíba e Ceará para combater o crime organizado e evitar novos atentados.  "Estamos fazendo todos os esforços. Agora é pedir serenidade [à população] e dizer a ela que estamos atuando com toda firmeza.Estamos aqui 24 horas trabalhando, como é nosso dever, com a governadora coordenando a operação para garantir a normalidade, trazer a paz e a segurança", disse. 


O Rio Grande do Norte teve o segundo dia consecutivo de terror com queima de ônibus, veículos públicos destruídos, confrontos com a polícia e ataques a prédios públicos e privados. A onda de violência no Estado já atinge pelo menos 24 municípios. Somente na quarta-feira (15), seis ônibus, dois micro-ônibus, dois caminhões e um carro de passeio foram incendiados, um adolescente foi morto a tiros quando tentava atear fogo em um caminhão, além de ataques às sedes do INSS, na cidade de Touros, e da Emater, no município de Lagoa Nova.


Diante do terror que tomou conta do Estado, as principais instituições do ensino superior público decidiram manter a suspensão das aulas. Em nota, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) justificou a decisão  por entender que “há garantia de segurança para a retomada dos trabalhos e aulas presenciais”. A UFRN e a Ufersa também seguem com atividades suspensas pelos mesmos motivos. Algumas escolas particulares também suspenderam as aulas.


O último balanço de ações divulgado pela Polícia Militar, na tarde de quarta-feira (15), apontou 39 suspeitos presos – incluindo um adolescente, quatro foragidos da Justiça recapturados, um tornozelado preso com arma de fogo e um tornozelado preso com um galão de gasolina. A PM apreendeu ainda nove armas de fogo, um simulacro de arma de fogo, 35 artefatos explosivos, oito galões de gasolina, cinco motos e dois carros, além de dinheiro, drogas e munições.


Em meio ao descontrole na segurança, 100 homens da Força Nacional, que chegaram na madrugada, foram às ruas para reforçar o efetivo do Rio Grande do Norte no segundo dia de ataques de uma facção criminosa. Os agentes estão atuando em Natal e Região Metropolitana no policiamento ostensivo.


Intervenção


Além disso, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, autorizou a Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária no Rio Grande do Norte. A medida foi oficializada por meio de portaria, que autoriza o emprego da Força-Tarefa para exercer a coordenação das ações das atividades dos serviços de guarda, de vigilância e de custódia de presos. A ação vale pelo período de 30 dias a contar desta quarta-feira. Pelo texto que foi publicado, a operação terá o "apoio logístico e a supervisão dos órgãos de administração penitenciária e segurança pública”deral. Segundo o Governo, isso não significa uma “intervenção” no sistema prisional.


"A Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP) esclarece que a presença da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP) não significa intervenção no sistema penitenciário", afirmou, em nota.


Prédios públicos também foram alvos


Na capital, mais um ônibus do transporte público foi destruído pelos criminosos. Desta vez, um veículo da linha 41A foi incendiado no Conjunto Leningrado, no bairro Planalto, à luz do dia, o que motivou uma nova retirada da frota por parte das empresas. Os ônibus da capital voltaram a circular com um frota reduzida às 15h, mas pararam novamente às 19h.Trabalhadores do setor cobram a disponibilização de escolta por parte da Polícia Militar, que garanta a segurança da operação, segundo o Sindicato.


Na madrugada de ontem (15), quatro ônibus de turismo foram incendiados no conjunto Vale Dourado, zona Norte de Natal. Os veículos estavam em uma garagem e foram alvos de depredação por parte de criminosos ainda não identificados. Segundo o dono dos veículos, um pequeno empresário de 56 anos, o prejuízo causado pelo incêndio corresponde ao valor de R$ 500 mil.


No município de São Tomé, na região do Potengi, um ônibus e um micro-ônibus foram incendiados. Os dois veículos coletivos estavam na garagem da prefeitura quando foram atacados. Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, o prefeito Anteomar Pereira, mais conhecido como Babá, afirmou que os suspeitos foram até o prédio da Defesa Civil do município e tentaram incendiar o edifício, chamando a atenção da Polícia. Com os policiais focados no prédio da Defesa Civil, o caminho ficou livre para incendiar os veículos na garagem.


Já em Lagoa Nova, também no interior do Estado, os criminosos atearam fogo no prédio da Emater. As chamas chegaram a danificar as paredes da unidade, mas o fogo logo foi controlado. “Lamentamos que episódios como esse estejam ocorrendo nas últimas horas em todo o RN, destacando que o dano ao patrimônio público traz prejuízos para toda a população. O município segue alerta e se coloca à disposição das autoridades de segurança, que notadamente reforçaram suas atividades como resposta a atos como esse”, informou a prefeitura em nota.


Episódio semelhante ocorreu na agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Touros, na madrugada de quarta-feira (15). Os criminosos atearam fogo na unidade e as chamas atingiram aparelhos de ar-condicionado e outros materiais. O atentado provocou a suspensão dos atendimentos aos segurados. A previsão é de que o atendimento seja normalizado na segunda-feira (20).


Em Currais Novos, no Seridó potiguar, o ataque aconteceu  a uma van do cantor e empresário Johnny Cortez, ex-vocalista da banda Limão com Mel. De acordo com a vítima, o prejuízo calculado inicialmente foi de R$ 40 mil. A Polícia Militar foi acionada para procurar suspeitos, mas ninguém foi preso até então. Ainda na cidade pelo menos outros dois ataques foram registrados: uma tentativa de atear fogo em um ônibus estudantil e uma segunda tentativa de incêndio em um carro no pátio da Central do Cidadão do município.


Frota de ônibus tem horário reduzido


Os ônibus de Natal vão funcionar, nesta quinta-feira (16), de 05h30 até 14h. A decisão foi tomada em reunião realizada na noite desta quarta (15), na sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública, com participação da governadora Fátima Bezerra, STTU, empresários e forças de segurança. Ficou definido que hoje a circulação dos ônibus em Natal irá ser nos moldes das operações de sábado.


Além disso, o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (SETRANS) informou que as operações dos transportes intermunicipais da Região Metropolitana de Natal serão reduzidas, com início a partir das 06h. A suspensão total chegou a ser anunciada, contudo o Setrans desistiu da suspensão após um contato com o Governo, segundo nota enviada pelo Sindicato na noite de ontem.

Tribuna do Norte 



'Perdi 20 anos de batalha em cinco minutos', diz proprietário de ônibus


 Passava de meia noite, mas o relógio contava ainda os primeiros minutos da quarta-feira (15), quando José Cardoso Sobrinho, de 56 anos, foi avisado de que os quatro ônibus de turismo que possuía tinham sido queimados. Os veículos estavam em uma garagem no conjunto Vale Dourado, na zona Norte de Natal e foram alvo de ataques criminosos que se arrastam desde a madrugada de terça-feira (14). “Senti uma tristeza tão grande, porque foram 20 anos de batalha que se acabaram  em cinco minutos”, relata o empresário, em tom de desabafo. O prejuízo total, segundo ele, é de R$ 500 mil.

Outros veículos que estavam guardados no local, não foram atingidos. Com a perda, seu Cardoso diz ser difícil saber exatamente o que fazer agora, mas está ciente de que é necessário seguir em frente. “É preciso manter os pés no chão, erguer a cabeça e ver o que fazer. Deus vai mostrar uma maneira de resolver isso”, afirma. Ele relata que, para este final de semana, estava programada uma excursão para o Município de Pureza e que será repassada para outra empresa.


Sem grandes perspectivas de resolução imediata dos prejuízos, seu Cardoso espera agora contar com a solidariedade de terceiros. “Os amigos estão fazendo uma campanha para ver se eu consigo comprar pelo menos um novo ônibus para tentar recomeçar. Tem que recomeçar”, pontua. As doações podem ser feitas via pix (chave:  015 899 904 55), em nome de Thayane Costa Cardoso, filha dele. Em Mossoró, na região Oeste, mais registros de perdas, angústias e medo.



Outra vítima da falta de segurança foi Marcos César Medeiros, de 53 anos. Ele esperava para carregar o caminhão, veículo que ele utilizava para descartar lixo, quando um homem armado se aproximou e ordenou que ele corresse. Marcos contou à TRIBUNA DO NORTE  que testemunhas disseram ter notado a participação de quatro homens na ação. Um deles, segundo o relato, foi até a boleia do caminhão, jogou gasolina e incendiou o veículo. “A cabine, o motor, a caixa de marcha... tudo foi queimado”, afirma Marcos. 

Ele relatou ainda que conseguiu um extintor em um posto de gasolina próximo, mas quando retornou, o fogo já havia tomado todo o veículo. “Tenho olhado muito para o caminhão, sem saber o que fazer. Ele foi comprado   em 2021 e eu ainda devo R$ 10 mil. Marcos César diz que um veículo do tipo custa, em média, R$ 230 mil. O homem presta serviços para uma empresa e, com a perda do caminhão, viu desaparecer a única fonte de renda que possuía.


“Quando eu vi o carro pegando fogo, senti tanta tristeza. Lutei muito para comprá-lo e em um minuto, vem alguém e coloca fogo em tudo”, lamenta. “Graças a Deus as pessoas estão me ajudando e eu estou com esperança que vou conseguir um bom dinheiro”, afirma Marcos César em seguida. Para ajudá-lo, o filho criou uma campanha para doações via pix (chave: 84 9 9818-3845, em nome de Marcos César da Silva Medeiros). 


Também foi criada uma vaquinha virtual para doações (podem ser feitas em https://www.vakinha.com.br/3579268). 


Ataques afetam serviços públicos 


No interior do Estado, os ataques afetaram veículos e alteraram – em alguns casos, suspenderam -  serviços públicos. É o caso de São Tomé, no Agreste potiguar. Na madrugada desta quarta-feira, dois micro-ônibus, um trator e um ônibus foram incendiados. As aulas estão suspensas e o expediente das Unidades Básicas de Saúde foi reduzido, com funcionamento apenas pela manhã. O prefeito da cidade, Anteomar Pereira,  conhecido como Babá, disse que a paralisação das aulas, que segue até a próxima sexta-feira (17), afeta 2,4 mil alunos.



Dos veículos atingidos, segundo Babá, um ônibus e um micro-ônibus tiveram perda total. Eles eram utilizados para transportar estudantes. “Os dois juntos são responsáveis por levar cerca de 60 alunos para a aula. A Secretaria de Educação está analisando se unifica duas linhas ou se contrata dois veículos terceirizados”, afirma o prefeito. Ainda de acordo com ele, um  segundo micro-ônibus teve perdas parciais. “Um pneu foi estourado e o veículo teve parte da instalação elétrica queimada”, disse Babá. Nesse caso, a previsão é de que os reparos durem uma semana. O trator não teve grandes perdas. 


Na terça-feira, conforme informou o prefeito de São Tomé, a cidade já tinha sofrido com os ataques criminosos. “Houve disparos contra a viatura da polícia e tentaram queimar um micro-ônibus, mas não conseguiram. Está um pânico muito grande por aqui”, pontua Babá. As ações não resultaram em feridos. Em Campo Redondo, também no interior do Estado, mais ataques. 


Dr. Renam, prefeito do Município, disse à TRIBUNA DO NORTE que, na madrugada da terça-feira (14), por volta de 1h, criminosos atearam fogo em três ônibus escolares, uma ambulância, um caminhão-pipa e uma caçamba. O fogo se espalhou pelos veículos e atingiu uma parte da sede da Prefeitura. “Apenas um ônibus a gente conseguiu salvar. Os demais veículos tiveram perda total”, conta o prefeito. 


Segundo ele, um dos ônibus havia sido comprado há cerca de dois meses. As perdas devem impactar significativamente os estudantes do Município, uma vez que, de acordo com o prefeito, a maioria depende do transporte para chegar à escola. “Quase metade dos 2 mil alunos de Campo Redondo está na zona Rural e boa parte depende dos ônibus para ir às aulas. Tem também uma parcela que vai para o IFRN de Santa Cruz e que também está prejudicada pela falta de ônibus”, descreve.


As aulas no Município, a exemplo de São Tomé, estão suspensas. “Paramos por 48 horas, na terça-feira e deveremos prorrogar a suspensão por mais 48 horas”, diz Dr. Renam. Além disso, a perda dos demais veículos traz impactos para o Município. “A caçamba estava fazendo a limpeza dos barreiros nas comunidades rurais. Já o carro-pipa é utilizado no programa do Exército e a Prefeitura encaminha carradas d'água para os distritos, para abastecer as cisternas. Aqui em Campo Redondo, cerca de 45% das pessoas vivem na zona Rural. Nós temos cerca de 10.500 habitantes, no total. Estamos buscando medidas emergenciais para tentar reverter os impactos o mais rápido possível e evitar tantos danos à população”, afirmou o prefeito.


Veículos na Grande Natal são atacados


Em Ceará-Mirim, na Região Metropolitana de Natal, Alcimar Cordeiro de Moura, de 47 anos, também tem uma história para contar sobre os ataques que têm aterrorizado os potiguares nos últimos dois dias. Na terça-feira, ele recolheu o micro-ônibus por volta das 17h, como faz todos os dias e tentou levar a um posto de gasolina, onde outros veículos do tipo passariam a noite exatamente em decorrência dos ataques.

Chegou-se à conclusão, segundo Alcimar, de que o local era mais seguro. Sem vagas no posto de gasolina, ele levou o veículo para casa. Por volta das 22h, quando Alcimar retornava de um compromisso na rua, deparou-se com o ataque. Ele conta que três homens, com o rosto coberto atearam fogo no veículo.


“Fiquei em estado de choque, sem saber o que fazer, mas me lembro que reagi e corri para tentar apagar o inêndio. Os vizinhos me ajudaram trazendo água.  Em mais ou menos 20 minutos a gente conseguiu controlar o fogo. Segundo Alcimar, o veículo ficou parcialmente danificado e será possível recuperá-lo. O prejuízo estimado é de R$ 12 mil a R$ 15 mil. Ele revela que tem outro veículo e vai continuar trabalhando, apesar do receio de voltar às ruas. “Estou temeroso [de voltar para a rua], porque o Estado não atende a todas as situações. Tudo isso é muito desconfortável. Tenho outro carro e vou seguir trabalhando até consertar o micro-ônibus. Uma amiga e um sobrinho fizeram uma campanha para me ajudar a reverter o prejuízo”, detalha.


No caso dele, doações podem ser feitas via pix (84 9 9435-5850). Para além da recuperação das perdas financeiras, Alcimar relata que espera o fim da situação de uma vez por todas e melhores condições de segurança para os brasileiros. “A gente fica triste com tudo isso, porque é uma vida toda de trabalho. É daqui que eu tiro o sustento da minha família e peço a Deus que isso não aconteça com ninguém. Quero uma cidade e um país melhor, onde todos possam criar os filhos com tranquilidade”, diz o homem, em forma de apelo.