PESQUISA ESTE SITE

Total de visualizações de página

PESSOAS ONLINE



23 agosto 2023

No RN, nem os pobre dos médicos tem paz, bandidos tocam o terror no hospital do Seridó


Um médico foi assaltado durante o plantão dentro da sala de descanso dos profissionais no Hospital Regional de Caicó, no Seridó potiguar, no início da manhã desta quarta-feira (23).

O criminoso entrou e saiu da unidade de saúde sem ser percebido pela segurança do local. Nenhum suspeito foi preso.

Segundo o major Flávio Valdez, comandante da Polícia Militar no município, o homem entrou na unidade de saúde, se dirigiu até a sala de descanso do médico e anunciou o assalto à vítima mostrando uma arma. Em seguida, ele fugiu do local levando uma aliança e um cordão de ouro do profissional.

Ainda de acordo com a polícia, os seguranças da unidade de saúde estavam na troca de plantão e deixaram a entrada desguarnecida.

Segundo a própria vítima, o médico Gabriel Dantas, o caso aconteceu por volta das 6h, após um atendimento.

"Eu fui atender uma pessoa, depois voltei para o repouso. Estava deitado e chegou um cara lá sem nenhuma proteção no rosto, me abordou, sacou a arma, disse para eu ficar calado, se não ele me matava, arrancou o cordão do meu pescoço, levou minha aliança, pediu minha carteira, mas eu disse que não estava lá, estava no carro", relatou o profissional.

"Vida que segue. Torço para que isso aconteça menos. São situações que a gente está sujeito. Não era para existir, mas agora é olhar para a frente e seguir", lamentou o profissional.

Em nota, a Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte e a direção do Hospital Estadual Telecila Freitas Fontes informaram que houve uma "aparente falha de segurança" e que medidas legais com relação ao caso estão sendo tomadas.

"A empresa responsável pela segurança da unidade será notificada sobre o ocorrido, visto que houve uma aparente falha na operação. Também será solicitada a elaboração de um plano de segurança para o hospital, visando melhorar a proteção de profissionais e pacientes.



Fonte: G1

Criança de 6 anos perde a visão de um olho após ser agredida por adolescentes no interior do RN

POR ISMAEL JEFFERSON

Dois irmãos gêmeos de 15 anos foram apreendidos pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (23), por agredir e cegar um dos olhos de uma criança de 6 anos de idade no interior do estado.

Segundo a polícia, o caso aconteceu no dia 24 de julho. Os adolescentes teriam cometido ato infracional análogo ao crime de lesão corporal gravíssima. Como resultado, a vítima perdeu a visão do olho direito.

Nesta quarta (23), os policiais foram ao município de Ruy Barbosa, no Agreste potiguar, para cumprir os mandados de apreensão provisória. Em seguida, os adolescentes foram encaminhados ao sistema socioeducativo, onde permanecerão à disposição da Justiça.

De acordo com a polícia, a vítima estava brincando com um irmão dos adolescentes, quando eles disseram para ela olhar por um buraco de um tijolo. Obedecendo ao comando dos adolescente, o menino de 6 anos pôs o olho no local, mas os agressores empurraram um pedaço de madeira, atingindo o olho da criança.

A motivação da agressão não foi informada pela polícia.

Segundo o delegado Rafael Câmara, de São Paulo do Potengi, a criança chegou a ser socorrida, levada ao Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, mas as equipes médicas não conseguiram reverter a perda da visão no olho direito.


G1/RN

"Faz o F",: Governo do RN atrasa pagamento e empréstimos consignados para servidores voltam a ser bloqueados

POR ISMAEL JEFFERSON

 

O deputado estadual Luiz Eduardo (Solidariedade) afirmou nesta quarta-feira (23), em sessão na Assembleia Legislativa, que o Banco do Brasil suspendeu mais uma vez a liberação de empréstimos consignados aos servidores públicos do Rio Grande do Norte por falta de pagamento.

Segundo o deputado, informações oficiais sobre o débito do Governo do Estado com as instituições financeiras foram solicitadas, mas que ainda não recebeu respostas.

“Tem sido um problema recorrente de apropriação indébita do Governo do Estado, que só tem falado da resolução com o Banco do Brasil, mas são mais de 100 instituições financeiras credenciadas, queremos saber como está o repasse para essas outras também”, afirmou o deputado.

A informação do bloqueio para empréstimos foi confirmada pela Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta (Sinsp/RN), Janeayre Souto. Segundo ela, o motivo informado pelo Banco do Brasil suspender novamente foi a falta de pagamento pelo governo.

“Dois meses após a venda da folha, mais uma vez os empréstimos foram bloqueados, dessa vez por falta de pagamento. Exigimos e cobramos respeito por parte dos gestores estaduais para com os servidores públicos”, afirmou Janeayre.

O Governo do Rio Grande do Norte confirmou a suspensão dos empréstimos, mas não explicou os motivos para a falta de pagamento.



Apontado pela Polícia Civil como autor de homicídio em 2022 no Conjunto Vingt Rosado em Mossoró se entrega à justiça

POR ISMAEL JEFFERSON

Expedido Caetano Leite, 36 anos, procurado pela polícia, se apresentou na Delegacia de Homicídios de Mossoró, nesta terça feira 22 de agosto. Ele foi acompanhado de familiares e de seu advogado. O mesmo estava com mandado de prisão preventiva expedido pela justiça.

Expedito foi apontado pelo investigação da DHPP, como principal suspeito de matado a tiros, Antônio Vitor Bezerra de Queiroz e ainda tentado contra a vida de Valdécio Moreira do Nascimento, crimes ocorrido no mesmo local, no dia 10 de novembro do ano passado (1022), no Conjunto Vingt Rosado em Mossoró. (Veja+)

As vítimas estavam em via pública quando foram baleadas. Socorridas pelo Samu para o Hospital Tarcísio Maia, Antônio Vitor, não resistiu aos ferimentos, indo a óbito na unidade hospitalar. Já Valdécio conseguiu sobreviver ao atentado.

Ao se apresentar ao delegado Caio Fábio, foi dado cumprimento ao mandado de prisão, sendo Expedito Caetano encaminhado ao ITEP, ondse se submeteu a exame de corpo de delito e em seguida apresentado na Cadeia Pública, onde deverá aguardar julgamento popular.



Fim da linha 

Homem cai no golpe do Pix e perde 33 mil reais para estelionatário, ao tentar comprar carro em Mossoró

POR ISMAEL JEFFERSON

Um homem, de 33 anos, cuja identidade será preservada, caiu no Golpe do Pix e perdeu R$ 33 mil reais para um estelionatário. O caso foi registrado, em Boletim de Ocorrência na Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Mossoró, no Rio Grande do Norte, na noite de terça feira (22)

O Pivô do golpe foi o anúncio de venda de Hyunda/ HB20 através rede social. De acordo com a Polícia, o estelionatário se apropriou do anúncio da venda do veículo, enganando tanto o próprio vendedor, quanto o homem interessado em comprar.

A negociação iniciou na última semana, a vítima se interessou pelo anúncio publicado pelo estelionatário, identificado apenas como Alberto. Os dois começaram a conversar pelo Facebook, e planejaram um encontro. Mas, o criminoso alegou que não poderia ir, porém mandaria um primo com o carro, para a vítima ver as condições do veículo.

No dia 17 de agosto, os dois se encontraram no centro da cidade. A vítima se interessou e decidiram prosseguir com a negociação. No dia seguinte ambos foram ao cartório fazer a documentação e realizar a transferência do valor.

Impaciente com a fila no cartório, a vítima decidiu ir ao banco oficializar a transferência no valor de R$ 33 mil. O dinheiro caiu na conta de uma mulher no Estado do Paraná. Por conta do horário a operação não foi oficializada, e o banco estornou o dinheiro.

No dia seguinte, insatisfeito com a negativa decidiu enviar o valor através de transferência instantânea (PIX), o dinheiro novamente foi enviado para a conta da mulher no Estado do Paraná. A vítima só não havia percebido que o verdadeiro vendedor não recebeu um centavo do valor.

Somente no domingo (20), o homem percebeu que havia caído em um golpe após o criminoso bloquear o número, e o verdadeiro vendedor não receber o dinheiro. O caso agora vai ser investigado pela Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações. Segundo o delegado Caio Fábio, os Boletins de Ocorrências de crimes dessa natureza, estão se avolumando na especializada. A pesar dos alertas e orientações, feitos pela Polícia Civil, as pessoas continuam caindo em golpes.



Fim da linha

"É chumbo grosso": Prefeitura de Itajá fechará suas portas dia 30 e adere a campanha sem FPM não dá

POR ISMAEL JEFFERSON

Prefeitura de Itajá adere a campanha Sem FPM não dá. 

A Prefeitura Municipal de Itajá aderiu junto com outros 130 municípios do RN, a campanha Sem FPM não dá, encampado pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte - FEMURN, de realizar um protesto no próximo dia 30 de agosto.
Mesmo com várias tentativas junto ao governo federal para definir cálculos do FPM, mas parece que nada deu certo até agora. A manifestação pretende lutar contra os recentes cortes no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). 

A ideia é que todos os serviços públicos não-essenciais deixem de funcionar durante a paralisação para mostrar a importância que o trabalho municipal desempenha em toda a sociedade principalmente por estar mais próxima à população.

De acordo com o prefeito Alaor Pessoa, a queda nas receitas de fontes essenciais, como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), somadas aos atrasos nas emendas parlamentares federais, têm impactado negativamente os cofres municipais. Além disso, o aumento das despesas com pessoal, custeio e investimentos tem agravado ainda mais a situação.

Câmara aprova arcabouço fiscal, e texto agora vai à sanção de Lula

POR ISMAEL JEFFERSON


 
Os deputados aprovaram nesta terça-feira 22 o texto-base do novo arcabouço fiscal, com 379 votos favoráveis e 64 votos contrários. Os destaques (sugestões de mudanças) foram rejeitados e o texto vai para a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A nova regra para controle das contas públicas substitui o atual teto de gastos, que está em vigor desde o governo Temer – e tem regras mais flexíveis, ao permitir que as despesas cresçam acima da inflação, desde que num ritmo inferior ao aumento de despesas.

O caminho da votação foi aberto após um acordo costurado pelas lideranças da Casa, em reunião na residência oficial do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). O relator, deputado Claudio Cajado (PP-BA), retirou do texto a permissão incluída pelos senadores para que o governo pudesse prever as chamadas despesas condicionadas no Orçamento de 2024 – que dependem de aprovação de crédito adicional pelo Legislativo para serem executadas.

Essa medida, que garante uma folga de R$ 32 bilhões no próximo ano, deve ser incluída no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), relatado pelo deputado Danilo Forte (União Brasil-CE), após um acordo costurado pelo governo, como antecipou o Estadão/Broadcast. A Câmara recolocou, ainda, as despesas com ciência e tecnologia dentro do novo teto, desfazendo a mudança aprovada pelos senadores.

Após um acordo entre as lideranças da Casa, os deputados mantiveram fora do limite de gastos da nova regra os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) – mudanças essas que haviam sido feitas no Senado Federal.

O novo arcabouço fiscal foi enviado pelo Ministério da Fazenda Fazenda ao Congresso em abril e aprovado pela Câmara em maio. O Senado aprovou o texto em junho, mas com alterações – o que fez o projeto voltar para nova análise dos deputados.

O texto prevê que os gastos só poderão crescer em até 70% do aumento das receitas, dentro do intervalo de 0,6% a 2,5% acima da inflação. Isso significa que as despesas sempre crescerão menos do que as receitas, a fim de controlar a trajetória da dívida pública.

A emenda das despesas condicionadas foi apresentada no Senado pelo líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (Sem partido-AP). O limite para essas despesas, que precisariam do aval dos parlamentares para serem executadas, seria a diferença entre a inflação acumulada nos 12 meses até junho e a efetivamente realizado até dezembro deste ano – que será conhecida somente ano que vem. Esse valor é calculado em R$ 32 bilhões.

Numa espécie de “plano B”, o governo enviou uma mensagem modificativa ao PLDO para prever as despesas condicionadas, caso a emenda fosse rejeitada no arcabouço, o que é a tendência na Câmara. Agora, após o acordo, Forte deve acatar essa medida. A LDO serve de base para a elaboração do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), que precisa chegar ao Congresso até o fim deste mês.

“A solução está dada, resolvida. Principalmente porque a cada ano o governo tem que mandar a LDO e tem que mandar o Orçamento. Então, essa não é uma matéria do regime fiscal. Portanto, isso está solucionado”, declarou Cajado hoje.


Agora/RN